A CUP Mantém A Abstenção E Facilitará A Investidura De Quim Torra

A CUP Mantém A Abstenção E Facilitará A Investidura De Quim Torra 1

A CUP Mantém A Abstenção E Facilitará A Investidura De Quim Torra

O Govern voltar a ter um presidente de autonomia: a CUP optou enfim por preservar a tua abstenção, o que facilitará manhã no Parlamento a investidura de Quim Torra na segunda rodada. Assim decidiu este meio-dia, o conselho político da CUP -órgão máximo de decisão da organização após a assembleia – geral, reunido em Cervera (Lleida) após recolher as votações das assembleias locais e territoriais.

Um encontro que, pontualmente, 3 de tuas assembléias -Baix Llobregat, Barcelonès e Camp de Tarragona – haviam forçado, a tua convocação com urgência ao pôr em indecisão a conveniência do candidato apresentado por Junts per Catalunya e para erguer o voto contra. A vitória da abstenção a respeito do não tem sido tranqüila.

  1. 12 Sexta-feira, dezessete
  2. Que aquilo em que se concentra o tema se expande
  3. três Festival Folclórico Colombiano
  4. Tratado de Integração da américa Central com a Comunidade Económica Europeia (29-1986)
  5. um Arquitetura civil

Segundo foi possível saber, esse diário houve 40 votos favoráveis à abstenção, 24, pro não e uma abstenção, resultados idênticos aos da votação que houve diante a investidura de Jordi Turull. As bases da CUP tiveram tempo pra votar até às doze do meio-dia de hoje.

Desse jeito, diversas delas emitiram a tua votação após tomar em consideração as frases de Torra de ontem, pela Câmara catalã, repleta de referências pros cuperos. O candidato chegou a prometer pra COPA do universo em sua segunda intervenção que o seu Govern, no caso de ser eleito, não faria o “autonomismo”. Ato seguido, o deputado cupero Carles Riera assegurou que sua formação tomava “interessante nota” de suas frases. Haverá que olhar até que ponto influenciou a intervenção de Torra pela decisão da militância dos anticapitalistas.

Salellas e Thomaz são lamentou o discurso que pronunciou ontem Torra na Câmara catalã: “ficou curto”. Os cuperos foram avisados que seus quatro parlamentares farão proposta pela chave republicana e de ruptura “, para que não as leva o vento” e assinalou que a CUP fará “oposição ativa”. Thomaz tem matizes que devem solicitar a recuperação das leis sociais suspensas ou anuladas pelo Tribunal Constitucional, além de estimular a assembleia de eleitos e o recurso constituinte.

Não será um coração normal, estaremos assistindo a um show. Querem um presidente eleito que amanhã tenha uma circunstância judicial anômala. Têm aversão à realidade e à normalidade visto que vivem da bagunça e da confrontação. Querem continuar vivendo do procés”. 11:Cinquenta e seis Inês Arrimadas: “Não se trata de argumentação política, trata-se de uma circunstância inteiramente anormal.