“O Futuro São Os Aviões Sem Piloto”

"O Futuro São Os Aviões Sem Piloto" 1

“O Futuro São Os Aviões Sem Piloto”

Diversas siglas e você em todas. D —nós Temos duas entidades distintas: a Fundação Hélice, o “cluster” aeroespacial andaluz, de iniciativa público-privada, onde estão o Governo, as universidades, as empresas empresariais, os sindicatos e as organizações. Constituiu-Se como grupo de pressão pra influenciar as decisões estratégicas que são tomadas mais acima. A segunda perna é a tecnologia, que neste setor é muito especial e consome diversos recursos.

Aqui está a Fundação da Andaluzia para o Desenvolvimento Aeroespacial (Fada), cuja atividade é botar em funcionamento o Centro Avançado de Tecnologias Aeroespaciais (Catec), que é uma realidade e tem algumas capacidades sérias. Todos os objetos são singulares, não os há em Portugal. D e lhes sai mais barato. É um centro público-privada. Temos que obter o salário.

estamos Todos contratados a(nós somos 52 modelo mais 18 bolsistas). As receitas previstas para 2011 são de 4,2 milhões. —Que tal ano foi 2011 para o setor e o que há previsão? —O ano anterior foi um exercício excepcional, com um avanço da ordem de 16%. Este ano continuaremos a amadurecer, entretanto não entendo se sobrepasaremos os dois dígitos e 2012 será um ano de transição. Porém o essencial é que a partir de 2013, as perspectivas são excelentes pros contratos que agora existem.

  • Canais de Nyhavn, Distrito famoso com restaurantes e bares em Copenhaga
  • 3 de Outubro de 1936
  • Tenente de Infantaria da Marinha, Daniel Bernal Suaza
  • clique no hiperlink do Café para construir uma nova seção
  • Power BI
  • 4 Teto de Salvador em números

Em 2013 e 2014, haverá uma descarga outra vez. —Nós Somos 10.000 pessoas trabalhando no setor andaluz. O melhor de sempre subimos à explicação de 2.000 por ano. O importante é que os empregos que se criam são contratos de longa duração e com um nível tecnológico alto. —Não há muita dependência da Airbus? —Quais são as outras oportunidades existem? —O futuro está na aviônica, na eletrônica da aeronave, os pcs de bordo. Uma corporação média de aeroestructuras trabalha com margens mais bem justos; uma porta com o próprio produto pode ser bem mais rentável e ganhar muito mais dinheiro. A maior parte do investimento que foi feito no Catec vai nessa direção.

Estamos apostando pra que surjam mais e mais organizações de aviação. —Catec desenvolve UAV (veículos aéreos não tripulados), o —Esse é o futuro. No Catec desenvolvemos pcs que vão pilotar os aviões do futuro dentro de 20 anos. Haverá um só piloto, se haver qualquer dificuldade, porém a decolagem e o vôo vai computadores.

Um avião nosso voa sobre isto Doñana e leva imagens que analisam os técnicos para mencionar aves e observar a água que há no Parque Nacional. É um avião elétrico, sem ruído, pra não afugentar as aves. Poderá planejar, sem motor, como os abutres, para fazer imagens. Sobe com uma pequena catapulta. Voe o mais devagar que podes desabar sobre a barriga ou atrapándolo duas pessoas por as asas.

—o Que significa para o negócio emergente centro de ensaios do Arenosillo em Moguer? —Vai ser um centro de testes pra UAVs grandes, como um Boeing 737 ou um airbus A320. Virão provar aviões de todo o mundo. É um website com saída para o mar, com o que se você despencar, o avião durante os ensaios, não há nenhum defeito. Defesa agora tem uma base lá e gerencia o espaço aéreo. Essa instalação será única pela Europa.